Análise do setor de sementes de soja em Santa Catarina

  • Post published:29 de agosto de 2022
  • Post category:Artigos

A semente é o insumo básico e vital em qualquer sistema de produção agrícola (PESKE et al., 2019). É ela que contém toda tecnologia resultante de anos de pesquisa, melhoramento genético, seleção e testes de avaliação de cultivares em diferentes ambientes e determina o potencial produtivo de um cultivo.

O mercado de sementes de soja movimenta 8,5 bilhões de reais anualmente no Brasil (ABRASEM, 2022). Com destaque ao consumo doméstico, uma vez que o Brasil é o maior produtor de soja do mundo, tendo alcançado na safra de 2021/22 a marca de 120 milhões de toneladas produzidas (CONAB, 2022).

Santa Catarina representa um importante polo para a produção de sementes de soja, principalmente nas microrregiões de Campos Novos e Xanxerê. Na safra 2021/22, 13,5% da área total com soja no estado foi destinada à produção de sementes. Adicionalmente, a soja ocupa aproximadamente 2/3 das áreas destinadas a produção de sementes no estado. Em 2021 foram mais de 100 mil ha destinados a produção de sementes de soja em Santa Catarina (SIGEF, 2022). A maior parte das sementes produzidas são exportadas para outros estados (principalmente Mato Grosso e Paraná), tendo em vista que a produção local supera a demanda do estado.

As sementes de soja catarinenses também são caracterizadas pela alta qualidade. Em 2018 a Associação de Produtores de Sementes de Santa Catarina (AproseSC) lançou o selo “Vigor + Semente de Santa Catarina Qualidade Superior”, com o objetivo de identificar lotes de sementes com altos níveis de vigor e, com isso, promover boas práticas entre os produtores de sementes associados à entidade. A efetividade da certificação também foi validada pela pesquisa realizada por Mathias et al. (2020).

Apesar de sua importância, ainda são poucos os estudos voltados ao mercado de sementes quando comparados com outros segmentos do agronegócio (ACOSTA, et al. 2002). Além disso, o conhecimento do mercado em que atuam é de suma importância para os agentes econômicos, pois subsidiam informações para a melhor gestão das organizações.

Portanto, o objetivo desde trabalho é analisar o setor de sementes catarinense, visando fornecer informação e conhecimento relevantes aos agentes interessados na promoção e desenvolvimento do setor. Artigo na integra

Ano: 2022

Autores:
Mariana Bertoncini Peixoto da Silva – Mestranda em produção vegetal
João Guilherme Dal Belo Leite – Professor – UFFS
Haroldo Tavares Elias-  Pesquisador EPAGRI/CEPA.